domingo, 4 de janeiro de 2015

Food Trucks







A mais nova (mas, não tão nova assim) do momento no ramo de gastronomia tem sido as feiras de vendedores ambulantes de comida. Os eventos, mais conhecidos como feiras de food trucks tem atraído muitos adeptos dessa gastronomia gourmet de rua. Assim como o " boom" da gastronomia no país que levantou muitos seguidores, o que mais se tem falado nas redes sociais é sobre food trucks, tanto para o lado dos consumidores como também para os cozinheiros de plantão que tem investido pesado nesse empreendimento. O custo para se começar algo nesse seguimento é muito mais em conta do que abrir um restaurante, mas não tanto quanto se pensa, dependendo do tipo de comida que se queira servir o maquinário pode sair caro, sem contar o espaço físico que pode ser desde furgões com o interior com cozinha integrada à trailers que são puxados por carros ou para os iniciantes inseguros no empreendimento, barracas montadas.

Interior do food truck

Linha de produção.
Há quem diga ser moda passageira, que são investimentos sem público constante e fiel, mas também há os que dizem que comida sempre terá seguidores seja onde for. Alguns chefs já estão se aventurando por essas estradas.   


Chef Frederic De Maeyer

Tenho tido a oportunidade de ver de perto como funcionam essas feiras, sim, tem seus pontos fortes e fracos e com base nessas experiências digo que o primeiro passo é pensar nas receitas que serão servidas. Com isso é possível saber se você vai precisar de um espaço físico maior. Quanto mais complicados os pratos,  mais equipamentos e estrutura você vai precisar. A maioria dos alimentos será preparado em uma cozinha fixa. Os trucks e/ou barracas são onde as receitas serão finalizadas.


Tapí Tapioca, Tapiocas gourmet.
Carolinas com doces caseiros.

Com os chefs, Bruno Vaz e Jimmy Mcmanis.

No meu ponto de vista ainda é cedo para se tirar conclusões, a verdade é que restaurantes cobram cada vez mais caro por pratos simples, já que tem que incluir muitas taxas no preço final. A licença que permite a parada desses estabelecimentos em vias públicas, ainda só se encontra validada em São Paulo (TPU), com previsão para chegar no Rio de Janeiro em meados de 2015.


Alguns dos furgões que tem sido mais escolhidos são de marcas como, Mercedes-Benz Sprinter, Fiat Ducato e Renault Master. O líder do segmento é o Renault Master, que tem motor 2.3 a diesel de 130 cv. Ele mede 5,5 m de comprimento, 2 m de largura e 2,26 m de altura. O espaço para o restaurante pode chegar a até 18,3 m3 (chassi com baú). Sem contar o baú, o Master chassi cabine custa R$ 91.890. Existem outras versões: furgão (8,3 m3) por R$ 94.530, Grand furgão (11 m3) por R$ 102.580 e Extra furgão (13 m3) por R$ 105.930. Devido à sua tradição em caminhões, a Mercedes tem ótima fama com o modelo Sprinter 311 street. Ele tem duas versões Chassi (longo por R$ 93.510 e Extra longo por R$ 96.340) e três versões furgão (curto por R$ 101.538, longo por R$ 105.253 e extra longo por R$ 114.324). O motor é 2.2 de 114 cv de potência. Uma das opções mais baratas é o Fiat Ducato cargo, que custa R$ 83.650 e tem o motor 2.3 de 127 cv.

Fiat Ducato
Renault Master




Mercedes Sprinter


Algumas empresas que trabalham com fabricação e a adaptação de trucks. 

 http://www.rjcustom.com.br/
 http://i9inox.com.br/

FONTE : MENU

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Era uma vez um aprendiz de cozinheiro.



Correria.
"Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor, o livra de todas". Salmos 34:19
Em meio esses dois anos de aulas na faculdade, estágios corridos e no final um emprego fixo na cozinha, muita coisa aconteceu.
O mais engraçado é que, o que aprendi nas aulas, boa parte não vi na prática da cozinha, e o que vi na prática (bem mais tenso) da cozinha, em parte também nunca aprendi nas aulas.
Mas uma coisa é certa, a cozinha tem uma coisa, algo "mágico", sobre as pessoas, no calor do fogão somos "forjados" todos os dias, a cada folha lavada, somos de igual modo lavados também, renovados...


Calor nos move.
Isso tudo nos move de uma maneira que nos impulsiona a querer aprender mais e mais (para quem gosta realmente de trabalhar nessa área, que não é nada fácil, já ouvi, que chefs renomados trabalhavam até 17hs diárias).
Terminei a primeira parte dos estudos (nessa área, sempre se tem coisas novas para aprender, logo, o caminho é longo) e não me sinto melhor cozinheiro que ninguém, mas o meu conhecimento é de certa forma considerável. Não tenho muita experiência, mas com pouco que aprendi gostaria de compartilhar com outras pessoas. 

Sempre compartilhe.

 São eles:
Nunca deixe de aprender, buscar conhecimento (cursos, livros, revistas, redes sociais...) pois nunca esteve tão em alta essa profissão, e logo, ganha mais financeiramente e profissionalmente quem está mais bem preparado.
Conhecimento.

Sempre leve em consideração que esta é um profissão antiga, e não é de uma hora para outra que você irá mudar o sistema da cozinha, respeite a hierarquia que é imposta, ordens foram feitas para serem seguidas.


É essa a idéia.

Respeite o seu companheiro de trabalho,se possível evite comparações de funções e salários, todos ganham para fazer determinada função.
Por enquanto essas são as coisas que mais pesam no meu dia a dia. Mas sei que vão aparecer outros objetivos e obstáculos, mas Atitude e coragem...o que é preciso para ter sucesso!
 

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Prado Empórium




Mais uma das minhas saídas (poucas por sinal) gastronômicas.
Desta vez, fui a uma casa nova que tem em torno de 1 ano, mas vem mostrando muita seriedade na forma de atender os clientes, Prado Empórium e Grill, o lugar é pizzaria e também serve pratos normais, destaque para o Prime rib, que eles tanto gostam de frisar.
Como tem tempo que só como comida normal, resolvi sair pra comer pizza.
Realmente gostei muito do que comi por lá, não foram muitas as opções, mas para quem gosta de qualidade ao invés de quantidade é a pedida certa.
É isso galera, fica minha dica de um lugar super interessante de ir.




.
Ambiente lounge.
Bela vista.


Salão amplo.



Prado Empórium e Grill


quarta-feira, 29 de junho de 2011

Petit Gateau de Doce de Leite.

Olá pessoal.
Desculpem minha ausência, atualmente estou estagiando em um restaurante na Urca, chamado Zozô. Ponto de encontro de muitas pessoas importantes e ao lado de um dos pontos turísticosdo Rio mais procurados, o Pão de Acúcar, o serviço no restaurante, é no esquema Buffet à tarde e A La Carte à noite,chefiado pelo chef Marcelo Tanus.
Espero em breve trazer boas noticias.
Enquanto isso fica uma receita que é bem interessante.




Petit gateau de doce de leite.
Petit gâteau de doce de leite
Receita da chef Carla Pernambuco, do restaurante Carlota, com endereços no Rio e em São Paulo
Rendimento:
8 unidades
Tempo de preparo: 30 minutos

Ingredientes
200g de doce de leite pastoso
100g de manteiga
60g de açúcar
40g de farinha
2 gemas
2 ovos

Modo de preparo
Leve o doce de leite e a manteiga ao micro-ondas para derreter. Misture bem até obter uma massa homogênea. Adicione os ovos e as gemas e misture bem (não bata).
Incorpore o açúcar e a farinha peneirados. Unte as forminhas com manteiga e farinha e coloque a massa. Asse em forno preaquecido a 200 graus por 10 minutos.
Sirva com um bola de sorvete de chocolate.

sábado, 4 de junho de 2011

Recomendado.


 Olá, meus companheiros de plantão, hoje tenho uma recomendação interessante para vocês, amantes da arte gastronômica ou simples simpatizantes.
Acabei de ler um livro que mudou meu conceito sobre um dos chefs mais famosos do mundo, e abriu muito minha mente em relação ao assunto que se tornou parte da minha vida, restaurantes, o nome do livro é Brincando com Fogo, do chef Gordon Ramsay, muito conhecido pelos palavrões e grosserias em seus programas de televisão (Kitchen Nigthmares, Hell´s Kitchen e F The World), e não é por menos, pois até eu já me questionei como esse cara chegou onde está, mas com o que ele relata no livro percebi que realmente certas atitudes são necessárias. O livro é ótimo para consutar dúvidas sobre como se relacionar com o cliente, com os funcionários e até mesmo com Empresas de Relações Públicas. Gordon, Resumi em 336 páginas toda sua tragetória com seus mais de 5 restaurantes espalhados por todo o mundo e suas idéias futuras de adquirir novos restaurantes, Café´s, Pub´s e etc...
O Chef.

Se está interessado em viajar no mundo por traz dos restaurantes mais famosos do mundo, e seguir conselhos de quem veio absolutamente do nada, e se tornou um dos chefs mais falados do últimos tempos, leia esse livro que você não vai se arrepender.


Brincando com Fogo.

                                                    
                                                Autor: GORDON RAMSAY                                                       
Editora: Best Seller
Ano: 2010
Edição: 1
Número de páginas: 336

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Umami no Café.

É isso mesmo que você leu. Agora uma das novidades do mundo dos sabores é o umami (fiz um post falando sobre umami a uns meses a trás) no café. Alguns sabores já podem ser identificados por admiradores do Grão, são alguns deles, caramelo, flores, frutas e etc...
Recentemente, aqui no Brasil foi encontrada uma safra peculiar, diferenciada por conter o sabor umami.
O produtor é Luís Roberto Rodrigues, fazenda Califórnia, Jacarezinho (PR).
Apenas o lote 145 da fazenda foi identificado com o sabor raro, para se encontrar no café, diz um especialista que descobriu essa variedade.
O grão é chamado obatã. Em uma degustação realizada em São Paulo, comparou-se o café com uma diluição de molho japonês tarê, rico com umami.
O lote está disponível no Ateliê do Grão, em Goiânia (GO), das 70 sacas produzidas, apenas 25 ficaram no Brasil. O restante seguiu para Tóquio no Japão, onde será comercializado no Horiguchi Coffe.


Grão obatã.



Ateliê do Grão
Rua36, 354 - Setor Marista
(62) 3226-0101 - Goiânia (GO)






Fonte :

Revista Menu
http://coffeetraveler.net/

terça-feira, 19 de abril de 2011

7° melhor do mundo.


  Ontem foi um dia de ansiedade e tensão para alguns, e simplesmente curiosidade para outros, mas na verdade foi um orgulho nacional. Ficamos sabendo dos 50 melhores restaurantes do mundo, e ninguém menos que Alex Atala nos representava (18° na lista anterior). Superando-se mais uma vez ele conseguiu subir 11 posições ficando na 7° colocação, surpreendendo alguns e emocionando outros, na verdade o sentimento deve ser um só, o de orgulho, por termos alguém representando esse lado tão importante que é a gastronomia brasileira. A cerimônia de entrega de prêmios realizou-se em Londres.
O júri dos 50 melhores restaurantes do mundo é composto por um painel com 837 elementos, incluindo chefs famosos, jornalistas e cronistas gastronómicos, e outros especialistas do setor.
Quem tem o D.O.M não precisa de mais nada! (rsrs)

Premiação de 7° lugar.


Premiação de melhor restaurante da América do Sul.
O Chef.

 

 

 

 

 

 

Os 50 melhores restaurants do mundo.

Rank
Position
Restaurant
Country
Awards
1
Denmark
The S.Pellegrino Best Restaurant in the World. The Acqua Panna Best Restaurant in Europe
2
Up 2
Spain

3
Up 2
Spain

4
Up 2
Italy
The Chefs' Choice sponsored by Electrolux
5
Down 2
England

6
Up 1
USA
The Acqua Panna Best Restaurant In North America
7
Up 11
Brazil

The Acqua Panna Best Restaurant In South America
8
Up 1
Spain

9
Up 2
France

10
USA

11
Down 3
USA

12
Up 12
Japan
The Acqua Panna Best Restaurant In Asia
13
Up 3
France

14
Up 15
France

15
Up 2
Belgium

16
Down 3
France

17
Up 2
Netherlands

18
Down 3
USA

19
Re-Entry
France

20
Up 28
Japan
Highest Climber Sponsored by Lavazza
21
Up 1
Germany

22
Down 1
Austria

23
Up 7
Switzerland

24
Up 26
USA

25
Up 9
Germany

26
Up 1
Australia
The Acqua Panna Best Restaurant In Australasia
27
Up 1
Singapore

28
Up 7
Italy

29
Up 4
Spain

30
Re-Entry
France

31
Up 15
Mexico

32
Down 12
Italy

33
Re-Entry
Italy

34
New Entry
UK
Highest New Entry Sponsored by Silestone
35
Down 12
Finland

36
Down 5
South Africa
The Acqua Panna Best Restaurant In The Middle East and Africa
37
New Entry
China

38
Down 2
Italy

39
Up 1
Italy

40
Down 14
USA

41
Up 2
UK

42
New Entry
Peru

43
Up 6
UK

44
France

45
Down 4
France

46
Down 9
Netherlands

47
Down 33
Switzerland

48
New Entry
Russia

49
New Entry
Mexico

50
Re-Entry
Spain








Fonte: http://www.theworlds50best.com